Para os que me conhecem, não é de estranhar que eu vivo meio alheia ao mundo e demoro bastante para “descobrir” coisas que tem sido comentadas há tempos. Pois bem… há três dias descobri o Pote da Gratidão e fiquei encantada com a ideia. Quando busquei na internet constatei que diversas pessoas têm falado disso há muito tempo e que existem vários vídeos ensinando modos de praticar e criar o seu próprio pote.
 
LIF2a-gratitude_jar-copy
Disponível em http://cdn.ciclovivo.com.br/wp-content/uploads/2016/01/LIF2a-gratitude_jar-copy.jpg
 
Para quem não conhece como funciona vou explicar brevemente o porquê e a importância que eu notei na criação do pote da gratidão. De acordo com alguns estudiosos, a gratidão envolve identificar e valorizar os aspectos positivos da vida. Assim, para eu ser grato as coisas boas que acontecem na minha vida eu preciso, antes de tudo, saber que essas coisas existem. Isso é extremamente importante diante da nossa infeliz tendência de valorizar as perdas, as dificuldades enfrentadas e esquecermos que o bom, às vezes, acontece e nem percebemos.
 
Dessa forma, a criação do pote visa aumentar a percepção das pessoas para os ganhos diários que temos, os quais podem ser motivos de agradecimento. Assim, a ideia é anotarmos pequenos relatos, frases, palavras ou acontecimentos que ocorreram e que nos fez notá-los e agradecê-los. Isso contribuirá para que olhemos para a nossa vida de forma mais minuciosa e, principalmente, a agradecer os bons acontecimentos diários, mesmo que pequenos. Esses relatos podem ser registrados em pequenos papéis e colocados em um recipiente. Os papéis podem ser resgatados e lidos em dias de desânimo ou nos de reflexões, como ocorre no último dia do ano para muitas pessoas.
 
Na internet há diversas ideias de decoração dos potes e tipos ou cores de papéis que podem ser utilizados para escrever e dar uma aparência bonita ao pote. Para mim, esses aspectos não irei considerar tanto nessa criação, até mesmo porque na correria do dia a dia não da pra eu ficar preocupando muito com esses detalhes. O que gostei mesmo foi do objetivo da brincadeira. Assim, peguei uma latinha que ganhei com bombons e folhas de ofício amarelas cortadas em formatos aleatórios. Ano que vem conto pra vocês o que achei da experiência com o Pote da Gratidão.
 
20180107_213502
Preparando meu potinho.
 
Se alguém que está lendo esse post já fez o Pote da Gratidão, deixe aí nos comentários qual conclusão você tirou com essa “brincadeira”. E se você nunca fez, mas gostou da ideia, vem comigo! Faça você também o seu pote e, principalmente, sua autorreflexão das coisas boas que acontecem diariamente na sua vida.
 
Um beijo e até a próxima!

Marina em 08/jan/2018

2 respostas para “Pote da Gratidão”

  1. Ana disse:

    Que legal, Marina ❤️ Já conhecia, mas, borá aproveitar o início de ano para novas mudanças e aprendizados, nada melhor que aprender a agradecer 🌻❤️Me inspirou a fazer um tbm 😍

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.